girafa classica vs girafa natural

Dica 7 – Girafa clássica vs Girafa natural

(Tempo de leitura: 2 minutos)

A girafa é o animal que representa simbolicamente uma comunicação mais empática, que busca conexão. Baseado nessa visão, conheça duas formas de ‘ser girafa’ nas relações.

Ser uma ‘girafa clássica’ significa falar a partir de observações, sentimentos e necessidades e fazer pedidos (conteúdos que vimos nas dicas 1 a 6) de forma literal e focados em integrar todos estes elementos na fala.

“Quando eu vejo que passaram duas horas após o almoço e a louça ainda está na pia, sendo que combinamos que você a lavaria, eu me sinto incomodado, frustrado e cansado, pois pra mim é importante colaboração, limpeza e respeito. Você ainda está disposto a seguir com o combinado?”

Ser uma ‘girafa natural’ significa integrar estes elementos de forma mais fluida em nossas interações no dia-a-dia, preocupando-se mais em estabelecer e manter a conexão do que falar ‘da forma certa’.

Olha, eu acho importante mantermos o combinado que tivemos sobre a louça. Você está disposto a lavá-la?

 

Não precisamos escolher entre ser uma ‘girafa clássica’ ou uma ‘girafa natural’. Cada uma traz benefícios distintos para nossas relações. O mais importante é compreender quando e como acessar as qualidades de cada forma.

É normal passar pela fase da ‘girafa clássica’ quando estamos nos familiarizando com uma comunicação empática. Assim como quando aprendemos a andar de bicicleta: no início, as rodinhas eram nossa segurança nessa nova aventura.

À medida que praticamos (revisite os conteúdos das dicas de 1 a 6) começamos a integrar estes elementos ao nosso jeito de falar, tornando a experiência de ser uma ‘girafa natural’ mais presente em nossas relações. Nesse momento encontramos nosso próprio equilíbrio e deixamos de usar as rodinhas da bicicleta.

Porém, mesmo fluente na ‘girafa natural’, existem alguns momentos específicos onde ser uma ‘girafa clássica’ pode te apoiar:

  • Quando existe o risco de conflito por falta de clareza de uma ou ambas as partes
  • Quando pretende comunicar algo delicado e deseja reduzir o risco de ser levado para o lado pessoal.

 

Independente de nos comunicarmos como ‘girafa clássica’ ou ‘girafa natural’, fica um lembrete importante:

Com a ‘girafa clássica’ existe o risco de darmos uma grande ênfase para a ‘forma certa’ de falar e esquecermos da nossa intenção de conexão. Por isso, estejamos atentos ao que buscamos a cada momento: ter razão ou ter conexão. A partir do momento que perdemos de vista a busca pela conexão, pode ocorrer de falarmos ‘bonito’ apenas para obter o que queremos. Assim, a forma, privada de sua alma, se torna uma dócil ferramenta de manipulação.

 

Curiosidades sobre a simbologia da girafa

1. É o mamífero terrestre com o maior coração

Representando uma comunicação a partir do coração, buscando o que é importante para nós e para os outros.

2. Tem um longo pescoço

Nos lembrando de termos uma visão panorâmica da situação, enxergando não apenas o nosso ponto de vista, mas também o de outras pessoas.

3. É capaz de ingerir espinhos sem se machucar

Nos convidando a exercitar a escuta de palavras ‘com espinhos’ sem levar para o pessoal e separando o que é nosso e de outras pessoas, criando espaço interno para escuta e acolhimento.

4. Tem uma força tão grande, que mataria um leão com apenas um coice. Porém, usa essa força para proteger a vida

Nos lembrando que ser empático não é ser passivo. E existe espaço para uso da força com a intenção genuína de buscar e/ou oferecer proteção e cuidado.

 

Vamos praticar?

  1. Relembre uma situação recente que mexeu contigo. Pode ser algo que cuidou ou descuidou do seu bem-estar.
  2. Identifique nesta situação:
    1. Quais os fatos observáveis?
    2. Quais sentimentos presentes em você?
    3. Quais necessidades suas foram ou não foram atendidas?
    4. Existe algo que você gostaria de pedir para a outra pessoa?
  3. Exercite sua ‘girafa clássica’: escreva como você se expressaria, usando estes 4 elementos.
  4. Exercite sua ‘girafa natural’: escreva outras formas de se expressar de forma fluida, num diálogo cotidiano.

Se precisar, revisite as dicas de 1 a 6 para te apoiar.

Anterior:

Dica 6 – Pedidos vs Exigências

Próximo:

Dica 8 – Vivenciar Girafa vs Fazer Girafa

Compartilhe essa postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

2 Comments

Terminou a leitura? Conte-nos o que achou!

O preenchimento do e-mail é opcional. Caso preencha, ele não será publicado e/ou compartilhado com ninguém.

PRODUTOS DA COLIBRI QUE PODEM TE INTERESSAR

Nós usamos cookies para lhe oferecer uma melhor experiência. Ao concordar você aceita o uso de coookies de acordo com nossa política de cookies.

Privacy Settings saved!
Configurações de privacidade

Quando você visita qualquer website, ele pode registrar informações em seu navegador, a maior de parte deles em forma de cookies. Controle suas políticas de cookies aqui.

These cookies are necessary for the website to function and cannot be switched off in our systems.

In order to use this website we use the following technically required cookies
  • wordpress_test_cookie
  • wordpress_logged_in_
  • wordpress_sec

We use WooCommerce as a shopping system. For cart and order processing 2 cookies will be stored. This cookies are strictly necessary and can not be turned off.
  • woocommerce_cart_hash
  • woocommerce_items_in_cart

Decline all Services
Accept all Services