Que tal acompanhar nossas mídias sociais?

Empatia e Comunicação Consciente

como estratégia de negócio e cultura organizacional

A comunicação está para as relações assim como o sangue está para o corpo: é necessário fluidez para que o organismo se mantenha saudável e cada órgão siga cumprindo bem sua função

Portanto, investir no desenvolvimento das habilidades de comunicação dos colaboradores é imprescindível para empresas que desejam equipes mais produtivas e resultados mais satisfatórios, favorecidos por um ambiente psicologicamente seguro e saudável.

Na sequência, descubra 3 olhares que sustentam a importância desse investimento.

A neurociência da confiança

Em 2017, a revista Harvard Business Review publicou um estudo realizado pelo economista e neurocientista Paul Zak. Este estudo mostra que, comparadas a pessoas em empresas com pouco fomento à confiança, aquelas em empresas com alto fomento têm:

mais energia no trabalho

mais engajamento

menos estresse

mais produtividade

menos burnout

mais satisfação com suas vidas

A confiança precisa deixar de ser uma palavra decorativa na lista de valores das empresas e discursos inspiradores de livros e se tornar parte do cotidiano organizacional, refletido nas palavras e comportamentos de todos

Projeto Aristóteles

Entre 2012 e 2014, a Google conduziu uma extensa pesquisa para responder a esta pergunta importante: O que torna as equipes bem-sucedidas na Google? A pesquisa foi batizada de “Projeto Aristóteles”—uma homenagem à citação de Aristóteles: “o todo é maior do que a soma de suas partes”. Para sua surpresa, a constituição da equipe (quem estava na equipe) não era o grande diferencial. O que importava era como os membros da equipe interagiam—em outras palavras, as normas ou cultura da equipe. 

Os pesquisadores encontraram cinco normas presentes em todas as equipes mais eficazes da Google. A norma mais significativa foi “segurança psicológica”, um termo cunhado pela pesquisadora de Harvard Amy Edmonson. Ambientes psicologicamente seguros são aqueles onde as pessoas sentem liberdade para tomarem riscos e serem elas mesmas—ou seja, para expressarem suas opiniões reais e melhores ideias—, confiantes de que ninguém na equipe lhes envergonhará ou punirá por aquilo que disserem e fizerem.

Nas melhores equipes, os membros se escutam e mostram sensibilidade e abertura para sentimentos e necessidades uns dos outros, ou seja, colocam empatia na prática

Custos invisíveis

Se te perguntarem quais os custos mais expressivos de sua organização, certamente você terá a resposta na ponta da língua. E, provavelmente, são custos facilmente mensuráveis quantitativamente. Aluguel, folha de pagamento, pesquisa e desenvolvimento, marketing, produção, etc. Porém, há outros custos também significativos que, apesar de não serem mensurados quantitativamente, têm um impacto direto nos resultados financeiros e qualidade do ambiente de trabalho. Por exemplo:
Quando as pessoas começam a relacionar-se de forma mais consciente e empática, os desafios de comunicação e relacionais que levam a custos invisíveis podem ser melhor endereçados e, consequentemente, resolvidos ou minimizados

As 7 habilidades

Depois de anos treinando milhares de pessoas, mapeamos 7 habilidades que, ao serem desenvolvidas e praticadas por seus colaboradores, contribuem diretamente para equipes mais produtivas e ambientes de trabalho psicologicamente seguros.
#1

Compreender e navegar a complexidade das relações

#2

Pensar criticamente e fazer escolhas conscientes

#3

Expressar-se autenticamente e valorizar “sim” e “não”

#4

Ter uma escuta de qualidade e enraizada na empatia

#5

Lidar com o conflito de forma responsável e madura

#6

Criar e sustentar ambientes de segurança psicológica

#7

Dialogar e colaborar em busca de soluções ganha-ganha

Todas as palestras, workshops, cursos e consultoria que damos tem, como fim último, a sensibilização, desenvolvimento e fortalecimento destas habilidades. E, para que isso aconteça, temos três temas que são nossa base:

Como podemos te apoiar

Temos sempre preferência por trabalhos de média ou longa duração, pois sabemos que não basta as pessoas aprenderem um conhecimento novo; precisam começar a colocá-lo em prática. E em trabalhos de médio ou longo prazo temos a possibilidade de facilitar supervisões individuais e em grupo para guiar uma transformação duradoura. Entretanto, se o fator tempo ou recurso financeiro impedem um trabalho mais extenso, estaremos felizes em ofertar uma atividade mais curta e simples.

PARA CONHECER E INSPIRAR
Curtíssimo prazo

Palestras de até 2h30, focadas em públicos acima de 40 pessoas, servindo de inspiração e provocação; ou workshops de 4h com 40 pessoas, focado em inspiração e experimentação. Ideal para quem deseja sensibilizar participantes, mas não consegue tempo para um treinamento.

PARA COMEÇAR A INTEGRAR
Curto Prazo

Workshops de 8h a 16h, com turmas de até 40 pessoas, com transmissão de conceitos básicos e práticas para integração. Ideal para empresas que gostariam de um pequeno curso introdutório, mas que não podem desenvolver um trabalho mais robusto.

PARA REPENSAR A CULTURA
Médio prazo

Com turmas de até 40 pessoas, após participantes passarem introdução de 16h, oferecemos alguns encontros de aprofundamento e processos colaborativos para repensarem a cultura organizacional pelas lentes da Comunicação Não Violenta e segurança psicológica. Ideal para empresas que desejam mexer em suas estruturas.

PARA UMA MUDANÇA RADICAL
Longo prazo

Empresas que desejam um apoio próximo para suas equipes, e até mesmo mentorias individuais para líderes, podem contar com um trabalho de longo prazo e bem próximo do RH, onde seremos seu braço direito na promoção de uma cultura de segurança psicológica e transformação cultural.

Agora, conte-nos o que busca e retornamos o contato!

Terras por onde voamos

Alguns dos clientes e projetos por onde passamos, no Brasil e no exterior

O que os participantes de nossos cursos dizem