Que tal acompanhar nossas mídias sociais?
Saia da zona de conforto

Posicione-se!

– Tempo de leitura: 2 minutos
transformação social

transformação social

Essa foto te chama a atenção? Então é hora de parar. Respirar fundo. Olhar pra dentro.

⚠️ Sabe aquela piada super legal, no ponto de vista do amigo que contou, mas que chega de forma depreciativa e ofensiva para pessoas negras, homossexuais ou mulheres (dentre outros)?

⚠️ Sabe aquele comentário que existe desde que nascemos, dizendo que lugar de mulher é na cozinha ou que serviço que não gostamos é serviço de preto? Ou algum outro que você até fale também, que tenha impacto na imagem coletiva de diferentes etnias e gêneros?

⚠️ Sabe aquele comentário de que todo pobre é vagabundo e não trabalha porque não quer, que normatizam as estruturas sociais que marginalizam e invisibilizam pessoas?

⚠️ Sabe aquelas comparações de que todo mundo na periferia tem potencial pra delinquência, por morarem em áreas onde existe também o tráfico?

Você deve lembrar, agora mesmo, de outras situações onde falas e ações, suas ou dos outros, sejam amplificadoras e perpetradoras de uma cultura de violência e negação, ou minimização, da existência do outro.

Como você tem se posicionado?

A transformação das estruturas de opressão está também em nossas mãos.

Dar esse passo não é sempre confortável. É cansativo. Desgastante.

Mas, se queremos uma sociedade de mais cuidado, de mais equidade, se mais garantias de direitos para todas e todos, temos também responsabilidade com a política que não costumamos ver.

Essa. Do dia-a-dia. Que existe em cada interação.

Posicione-se.

Se possível, de forma não violenta e acolhendo a experiência do outro. Sem rotulá-lo como errado, compreendendo de que lugar essa pessoa parte com suas ações, escutando com empatia e trazendo um convite para novas perspectivas. Construindo juntas novos caminhos. Novas possibilidades.

Navegue por outros artigos aqui no portal e tenha apoio para fortalecer seu músculo da empatia e encontrar caminhos para se posicionar empaticamente.

Sergio Luciano
Um mineiro que gosta de conversar, aprender com o cotidiano e escrever. Investiga psicologia junguiana, comunicação não violenta, poder, privilégio, democracia profunda, dentre outros temas, para tentar entender um pouco mais esse negócio de relacionar-se com o diferente.
Tem interesse em investir em suas habilidades relacionais e comunicacionais?

Cada produto nosso foi escolhido a dedo, com a intenção de apoiar seu desenvolvimento pessoal e profissional

Curso facilitado
TRETA: da polarização ao diálogo
Um curso para  aprender a lidar com quem pensa diferente.
Curso online gravado
Introdução à Comunicação Não Violenta
Comunicação consciente e empatia como caminho para a colaboração e relações saudáveis no ambiente de trabalho, e além
Kits de produtos
Kit beabá da CNV
Kit composto por três livros ilustrados que, quando lidos em conjunto, oferecem uma compreensão básica da Comunicação Não Violenta, tanto dos seus conceitos como das suas possibilidades de uso
Livros
Comunicação Não Violenta no trabalho
Um livro para te apoiar na integração de uma comunicação mais empática e assertiva no trabalho, pautado na CNV
Jogo GROK
Jogos
Jogo GROK
Um jogo para apoiar a prática de empatia e Comunicação Não Violenta de forma lúdica e divertida
Deixe um comentário!

Conta pra gente suas dúvidas, aprendizados, inquietações! Vem construir esse espaço de troca com a gente!

Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários