Deixar uma estratégia, sem abandonar a necessidade, é a chave de abertura à abundância

Tempo de leitura: < 1 minutos
Imagem: Apprentie Girafe | Tradução da imagem: Marina de Martino

Há momentos em que estamos profundamente conectados com uma única forma de enxergar ou agir diante de uma situação. Assim como a imagem, estamos tão fixados na maçã vermelha, que a vemos como a melhor forma de cuidar de nosso bem-estar e deixamos de perceber a abundância de possibilidades à nossa volta.

A busca pela maçã vermelha, a qualquer preço, pode custar muito para nós. Afetar nossa saúde (física, mental, emocional, espiritual), nossas relações familiares e amorosas, nosso trabalho, etc. A longo prazo, pode trazer bastante sofrimento, culpabilização, separação.

Para termos uma melhor qualidade de vida e maior qualidade nas relações, é importante tomarmos consciência de quais são nossas maçãs vermelhas e como nos relacionamos com elas. Nesse caminho, mudar a forma como enxergamos nossas relações com nós mesmos e com os outros, é fundamental.

Para te apoiar nessa jornada, estamos publicando em nosso portal uma série chamada “Dicas para uma comunicação mais empática”. Descubra na Dica 3 como compreender mais o que são estas maçãs vermelhas e como lidar com elas.

https://colabcolibri.com/dica-3-necessidades-vs-estrategias/

Anterior:

Próximo:

Como você lida com uma mensagem difícil de ouvir?

Gostou do conteúdo?
Compartilhe em suas mídias sociais!
Compartilhe
Sergio Luciano

Sergio Luciano

Sou um dos fundadores da Colibri. Intrigado pela complexidade das relações de poder e privilégio numa sociedade, tenho me aprofundado nesse tema pelo olhar Processwork, uma abordagem terapêutica derivada da psicologia junguiana voltada para mediação de conflitos, facilitação de grupos e autoconhecimento. Também investigo e compartilho sobre comunicação não-violenta e atendo organizações e pessoas físicas no Brasil e no exterior.
5 1 voto
Avalie esse texto
Assinar
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários