Dica 5 – Pedir o que eu quero vs Pedir o que eu não quero

,

“- Eu não quero que você fique no computador até tarde”, disse a mãe logo após o jantar.

Por volta das onze da noite, seu filho assistia televisão. Ela, inconformada, esbravejava:

“- Como assim?! O que está fazendo vendo televisão?”

Antes mesmo de o filho dizer que não estava no computador, como ela pediu, foi mandado para a cama dormir.

 

Estamos habituados a focar naquilo que não gostamos e a expressar aquilo que não queremos mais que aconteça. Esta talvez seja a melhor estratégia que adotamos, até agora, para lidar com situações indesejadas do dia-a-dia. Seja na vida pessoal ou profissional.

Quando nosso pedido é “pare de fazer algo”, estamos dizendo a nós mesmos ou aos outros o que queremos que deixe de ser feito, como forma de cuidar de nossas necessidades.

Porém, nem sempre esta estratégia gera resultados desejados. Inclusive, tem horas que comunicar o que não queremos pode gerar um transtorno muito maior.

Quando pedimos por algo que queremos, trazemos mais clareza para o que é importante pra nós. E se nos conectamos com nossas necessidades, a probabilidade de a outra pessoa se sentir motivada /a contribuir com nosso bem-estar, pode aumentar.

 

Voltemos ao exemplo:

“- Olha filho, eu estou preocupada com sua saúde. Gostaria de combinar com você outras formas de passar o tempo após o jantar, que seja diferente de aparelhos eletrônicos.”

Dessa forma, é possível ter mais clareza de sua preocupação. Seu filho pode compreender melhor a intenção, para além do ‘não pode’ ou ‘não faça’. Por esse caminho de compreensão é possível seguir no diálogo e busca de soluções.

 

Não somos obrigados a pedir aquilo que queremos. Isso é uma escolha. Talvez, nem sempre teremos disposição e energia para formular pedidos propositivos. E está tudo bem.

Lembre também que se comunicar de forma mais empática é um exercício constante. Uma busca diária de transformar hábitos anteriores baseados na separação e culpabilização.

 

Vamos praticar?

1. Pense em uma situação que você se comunicou com base naquilo que não queria e só piorou, ao invés de resolver.

2. Quais necessidades suas não estavam sendo atendidas nessa situação?

3. Como você poderia reformular seu pedido, trazendo aquilo que você gostaria que acontecesse?

4. Durante a/esta semana, respire fundo antes de fazer pedidos. Exercite pedir aquilo que você quer, ao invés daquilo que não quer.

5. Observe os resultados das suas interações a partir dos pedidos feitos daquilo que você quer.

[INSERT_ELEMENTOR id=”21832″]

<< Dica 4 – Pedidos vagos x Pedidos claros e factíveisDica 6 – Pedidos vs Exigências >>
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2019 Colab Colibri Assessoria - São José dos Campos / SP

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

X